A diferença entre o tratamento clássico e o método RPG se resume no fato do tratamento clássico tratar o corpo de forma segmentaria, isto é, se o paciente chega ao consultório com lombalgia, o terapeuta vai tratar só a coluna lombar.

A RPG, partindo do sintoma para chegar até a causa de uma dor ou um problema no sistema músculo-esquelético, o método trata o indivíduo e não a doença, porque cada um de nós tem a sua própria resistência à agressão e sua própria maneira de reagir a ela, muitas vezes adotando padrões individuais para evitar uma dor ou um bloqueio. A verdadeira causa do problema pode estar distante do sintoma, a RPG trata da conseqüência e causa.

O TRATAMENTO

A partir de uma avaliação inicial, o terapeuta vai determinar qual cadeia ou cadeias são responsáveis pelas queixas do paciente. As posturas são aplicadas de forma progressiva, suave e lentamente. Durante cada sessão o fisioterapeuta emprega microajustes em alongamento numa série de posturas (deitada, sentada ou em pé).

O Paciente trabalha seu corpo, alongando os músculos estáticos ao mesmo tempo em que fortalece os músculos dinâmicos, seguindo a cadeia que está causando a dor e/ou outros problemas. Os músculos respiratórios encurtados são alongados através de expirações contínuas e vagarosas.

O tratamento de RPG é indicado para todas as faixas etárias, e realizado em sessões semanais de aproximadamente 1 hora, e o período varia de acordo com o problema e o objetivo de cada indivíduo.

Um dos diferenciais da RPG é a revalorização da função estática dos músculos. Solicitados a permanecer numa mesma posição, estes podem encurtar-se e perder sua flexibilidade, freando os movimentos e deformando o corpo. Assim, um dos princípios do método é identificar e alongar os músculos responsáveis pela alteração postural.